Freguesia de Vila Nova - Miranda do Corvo
  

SANTUÁRIO DA SENHORA DA PIEDADE DE TÁBUAS
No local outrora conhecido por Malhadinha ergue-se a capela da Senhora da Piedade, que na década de 1950 passou à condição de santuário, por decisão da Diocese de Coimbra, onde todos os anos se festeja uma romaria no primeiro domingo a seguir ao dia 8 de Setembro.
Datada do século XVI, a capela possuía um valioso património, com a imagem da santa em escultura de pedra daquele século e um vasto espólio de arte sacra, além de azulejos do século XVIII e XIX. Mas um incêndio de causas desconhecidas consumiu por completo todo o recheio na madrugada do dia 15 de Novembro de 1998, curiosamente no dia em que foi inaugurada a capela do Pisão, também na freguesia de Vila Nova, acontecimento motivou a consternação da população e dos inúmeros devotos, levando o então presidente da autarquia, Jorge Cosme, a prometer recuperar o local de culto com celeridade.
No dia seguinte, em sessão de Câmara, foi aprovada por unanimidade uma proposta que visava a elaboração do projecto e a inscrição da obra em Plano de Actividades.
No entanto, o processo não andou tão rápido como o desejado. Apesar do envolvimento da autarquia coube à Fábrica da Igreja Paroquial da Freguesia de Vila Nova gerir o processo, dado que é a legítima proprietária do imóvel, o que chegou a provocar algumas críticas por parte da população de Tábuas. 
Independentemente destas contrariedades a romaria nunca deixou de se realizar, com os zelosos mordomos da comissão, mesmo quando estavam a decorrer as obras dos arranjos exteriores e a colocação do telhado.
Apesar da nudez do interior do templo, desde o ano 2001 que a missa se celebra dentro das instalações.
A recuperação da capela do santuário da Senhora da Piedade de Tábuas ficou concluída em 2005, tendo sido inaugurada a 11 de Setembro desse ano, no dia da romaria.
Durante décadas, sobretudo na primeira metade do século XX, a capela da Senhora da Piedade, foi motivo de desentendimentos entre a povoação de Tábuas e Vila Nova, por causa da sua gestão.
Dez anos depois da criação da freguesia, em 1917, a localidade de Tábuas voltou a reintegrar a freguesia de Miranda do Corvo (de onde tinha sido desanexada) por vontade da sua população, que nunca viu com bons olhos a sua inclusão na freguesia de Vila Nova.
Devido a divergências entre Tábuas e Vila Nova, que na primeira metade do século XX nunca se entenderam digladiavam quanto aos direitos que se atribuíam sobre a capela. O Bispo de Coimbra, Ernesto Sena de Oliveira, elevou, nos anos 50, a capela da Senhora da Piedade à categoria de santuário regional, através de decreto.
O decreto conferiu à capela «autonomia e independência, por maneira que não fique a pertencer a qualquer dos referidos párocos, mas constituída em verdadeiro ente moral», e personalidade jurídica própria, «ficando assim engrandecida e dignificada com a categoria de Santuário Regional, com administração própria exercida por um Reitor privativo por nós nomeado, como nomeamos os párocos das freguesias, e que seja assistido por um Conselho de Fábrica que de nós dependa directamente como dependem os Conselhos das Fábricas das Igrejas Paroquiais».





    • Autarcas
    • Geografia
    • Demografia
    • Serviços
    • Resenha
    • Heráldica
    • Património
    • Padroeiro
                  
Copyright © Todos os direitos reservados. Proíbida a reprodução na totalidade ou em parte, sem prévia permissão por escrito da junta de Freguesia.

169345 visitas até ao momento.

A minha rua | Notícias | Imprensa | Contactos