Freguesia de Vila Nova - Miranda do Corvo
  

CAPELA DE VILA NOVA (SALÃO PAROQUIAL)

A antiga igreja de Vila Nova resultou da ampliação da velha capela da povoação em 1903, que já no longínquo ano de 1500 era conhecida como a capela de Santo André.

Ali foram sepultadas, ao longo dos séculos, desde pessoas humildes a outras de grande reputação e de mais largos haveres.


No dealbar do século XX, dois beneméritos chegados do Brasil – António dos Reis e José Nicolau da Silva –  mandaram construir uma torre transformando o edifício em igreja matriz. 


A inauguração da igreja, em 1903, contou com a presença do Bispo de Coimbra D. Manuel Bastos Pina, que orientou os destinos da diocese entre 1872 e 1913.

No alto da actual frontaria ainda está inscrita a data de 1903. 

A capela já havia sido ampliada em 1829 e, anos depois, recebeu um valioso espólio proveniente de uma outra capela secular, a de São João Baptista, localizada à entrada da povoação, cuja abóbada entretanto ruíra.

 

Esta capela era «a magnífica capela de São João Baptista, abobadada, sendo o respectivo altar de finíssima e preciosa talha», que tinha sido mandada construir por um distinto ramo da família Arnaut, em finais do século XVII.

Com o decorrer dos anos, e devido a infiltrações de águas, a abóbada aluiu, levando esta capela ruir… Isto por volta de 1842, era seu proprietário António de Melo Gouveia, conselheiro, que resolveu ceder o recheio do templo destruído à capela de Santo André.

Quando da construção da nova igreja, inaugurada em 1957, Armando Silva insurgiu-se contra o tratamento que foi dado ao espólio da capela, transformada em igreja.






    • Autarcas
    • Geografia
    • Demografia
    • Serviços
    • Resenha
    • Heráldica
    • Património
    • Padroeiro
                  
Copyright © Todos os direitos reservados. Proíbida a reprodução na totalidade ou em parte, sem prévia permissão por escrito da junta de Freguesia.

169345 visitas até ao momento.

A minha rua | Notícias | Imprensa | Contactos